.
.
.
.
.
.
 A 
As linhas escritas,
São traços do meu corpo, da minha alma.
reblog ↺

Inópia Sentimental

Teus olhos são becos sem saída.

Estou perdida na utopia de ser tua, mesmo antes de ser.


reblog ↺

Um rasgo de eternidade passa por mim.

Eu sinto seu cheiro e talvez seu sabor.
Não o vejo, mas o ouço.
E mesmo que não faça som,
meu coração o ressoa.

Meu coração pode se calar, mas não minha alma.

Não sou eterno, tampouco finito:
Eu sou tudo o que é efêmero,com um toque sutil de eternidade.

Aldo Castello Branco


reblog ↺

Emerge o luto sobre vosso peito

Pois tua falta é como um monóxido de carbono. 


reblog ↺

Rafael, The Long Walk Ahead while Looking Back in Disbelief, 2012


reblog ↺

E desde então, sou porque tu és
E desde então és
sou e somos.
E por amor
Serei, Serás, Seremos.

Pablo Neruda


reblog ↺

reblog ↺
dentro de mim há pássaros que cantam.
e eu me sinto cansado de partir.
sou homem - mas não sei para onde ir.
sou pássaro - não sei por que me espantam.
carlos nejar 

reblog ↺

Teu nome é quase indiferente
e nem teu rosto mais me inquieta.
A arte de amar é exactamente
a de se ser poeta.

Para pensar em ti, me basta 
o próprio amor que por ti sinto: 
és a ideia, serena e casta, 
nutrida do enigma do instinto. 

O lugar da tua presença 
é um deserto, entre variedades: 
mas nesse deserto é que pensa 
o olhar de todas as saudades. 

Meus sonhos viajam rumos tristes 
e, no seu profundo universo, 
tu, sem forma e sem nome, existes, 
silêncio, obscuro, disperso. 

Teu corpo, e teu rosto, e teu nome, 
teu coração, tua existência, 
tudo - o espaço evita e consome: 
e eu só conheço a tua ausência. 

Eu só conheço o que não vejo. 
E, nesse abismo do meu sonho, 
alheia a todo outro desejo, 
me decomponho e recomponho.

Cecília Meireles


reblog ↺

Roberto Ferri. Sigillum. 2013.


reblog ↺

Citação 109

Nossos gritos 

ferem os ouvidos 

daqueles a quem

queríamos atingir a alma.

Charles Chaplin


reblog ↺

Sobre o meu amor:

Ela fez tudo tremer com a sua presença.
Ela me tirou do chão de uma forma devastadora,e eu fiquei no ar.
Ela me fez amar cada centímetro do seu corpo nu sobre minha cama.
Ela usurpou o meu juízo, meu riso e toda a minha crença no mundo, Depois partiu.

E ninguém notou.

Revestir-se


reblog ↺

Poema Elétrico (1921)

Querida
quando estamos juntos
vem do teu corpo para o meu um jato de desejo
que corre como eletricidade…

Meu corpo é o pólo positivo que pede…
Teu corpo é o pólo negativo que recusa…

Se um dia eles se unissem
a corrente se estabeleceria
e nas fagulhas desprendidas
eu queimaria todo o prazer do homem que espera…

Luís Aranha 


reblog ↺

Dimensions of dialogue, dir. Jan Švankmajer (1982)


reblog ↺

Horas, horas, sem fim,
pesadas, fundas,
esperarei por ti
até que todas as coisas sejam mudas.

Até que uma pedra irrompa 
e floresça. 
Até que um pássaro me saia da garganta 
e no silêncio desapareça. 

© Eugénio de Andrade, Espera, in As Mãos e os Frutos 


reblog ↺

Delírio puro

quanto mais louco
lúcido estou

no fundo do poço que me banho 
tem uma claridade que me namora 
toda vez que eu vou ao fundo

me confundo quando boio 
me conformo quando nado 
me convenço quando afundo

no fim do fundo 
eu te amo.

Chacal